Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

01.08.19

Será que as começo a ver por um canudo?

Ninita

 

Estes 7 meses do ano foram difíceis. Muito difíceis mesmo. Por varias situações. Umas já contei, outras ainda não, porque simplesmente são situações ainda em resolução.

 

Por vários motivos, não tirei ferias durante nenhum dia. Tirei 2 dias separados, mas porque tive de ir a consultas e afins. Só sai do estaminé para isso.

Ou seja, ando louca. Desde Dezembro, em que fiquei 3 dias, não consegui descansar a cabeça e desanuviar do trabalho.

 

Os clientes cada vez mais exigentes, a quererem saber cada vez mais coisas, que apenas estando no local conseguiria saber, mas mesmo assim tenho de dar a informação correcta, mesmo não conhecendo o local.

 

As pessoas cada vez mais, com menos paciência ao ponto de se tornarem mal educadas e arrogantes ao fazer os pedidos. Como se fossem as únicas pessoas que temos de atender e temos de dar uma resposta completa em 5 minutos, senão já somos incompetentes.

 

As horas extra, feitas sem controlo, porque as pessoas entram porta a dentro e mesmo sabendo e sendo avisadas que o horário de fechar já passou, ainda fazem "sala" e esquecem-se que também temos vida própria fora destas 4 paredes.

 

Feitas bem as contas, passo 2h com a minha filha por dia. E aqui ainda tenho de descontar o tempo de tomar banho, fazer jantar, preparar as coisas para o dia seguinte.

As vezes gostava que o dia tivesse mais um par de horas, só para me orientar e não deixar nada para trás, mas de certeza que iria arranjar maneira de fazer mais alguma coisa que me deixava na mesma.

 

Por vezes perguntam-me porque nunca saio a hora certa. Mas se for preciso, são essas mesmas as pessoas que entram porta a dentro fora da hora.

 

Mas todas estas situações me deixaram completamente de rastos, como se andasse a deriva, sem saber muito bem a quantas ando.

Mas, vamos pensar positivo. Estou quase de ferias.. Sim, só faltam 29 dias.....


Acho que já posso chamar de contagem decrescente, ou será que não?

01.08.19

E ai vem as greves e o descalabro total

Ninita

Nos últimos dias, muito se houve falar de greves.


Se nos anos anteriores éramos assolados pelas greves do SEF, das companhias aéreas, dos pilotos, da tripulação, etc,  este ano é a greve dos motoristas de matérias perigosas.

 

E vocês pensam : Outra vez arroz???

 

E eu digo, mesmo na hora certa ! Só que não.


Esta situação afecta e muito vários sectores, que apesar de passarem completamente despercebidos, tambem existem e contribuem em muito para a economia do nosso pais.


Ora vamos lá a alguns exemplos praticos :

Sabemos perfeitamente que Agosto é o mês em que a grande parte das pessoas podem tirar ferias, sendo ferias escolares. E há muita gente que não tem mesmo  de escolha e tem de ir de ferias neste mês do demo.Ora, andam a poupar durante o ano para poderem tirar 1 semana de ferias. Chegam a altura, há greve e o  acaba (como aconteceu da ultima vez e claro que na santa parvalheira demoramos 1 semana a voltar a ser abastecidos). Logo, não podem ir de ferias. O que acontece? Os hotéis ou apartamentos não reembolsam o valor já pago porque estamos já na data e não têm hipótese de voltar a vender. Logo, o pessoal que pagou tudo a tempo e horas fica sem o valor e sem ferias. Mas, não fica por aqui. Os aviões correm o risco de não levantar, colocando em risco Nhipótesecombustível situações, desde ferias, trabalho, etc, etc.
Os bombeiros podem também ficar sem combustível. E não me digam que ha bombas com reservas para estas situações. Meus amigos, estamos a 80km de um Hospital e não ali ao lado. Se algo acontece, ficamos completamente isolados do resto do Pais.

O mesmo acontece com os supermercados. Se os produtos começarem a acabar, ficamos novamente 1 semana a espera que voltem, pois para as coisas cá chegarem, não é automático mas sim lento, quieto e parado.

 

Sim, todos os trabalhadores têm o direito de exigirem condições melhores de trabalho, de lutarem pelos seus interesses. O problema aqui é que o santo governinho lá no topo, só pensa em estar bem e não se antecipam as situações e as tentam resolver com a devida antecedência. Tão preocupados em ter nas suas "cantinas" carninha xpto e peixinho do bom, e o pessoal aqui do interior, que nem 1 autocarro tem para vir para o trabalho, tem de pagar os impostos e cumprir tudo e connosco ninguém cumpre.

 

Se me revolta a greve? Não, nem por isso. Estao no seu direito.
Se me revolta o facto de ninguem antecipar estas situações? Sim, sem duvida.

 

A ver vamos o que ai vem, mas cheira-me que vai ser outra geringonça sem solução e que só vai ser resolvida quando o santinho governo achar que já chega e quando acabarem de fazer pré-campanhas e de encherem a barriguinha aos pobres de espírito que só andam atrás deles para encherem o bandulho e ver se lhes chega a sorte de irem para o poleiro.

 

 

Pág. 10/10

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem me visitou

contador grátis

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D