Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

28.02.20

Raios partam os livros

Ninita

 

Detesto pegar num livro.


Detesto mesmo. Pegar num livro, folhea-lo, sentir o cheiro dele, novinho.

E começar a ler??? Odeio.

 

E porque? Simples e pratico : Porque não consigo parar. Credo, que porra de mania a minha.

 

Emprestaram-me o "Ganhei uma vida quando te perdi", do Raul Minha'Alma e eu andei a olhar para ele durante dias. Pensava : começo no fim de semana.
Mas depois, ontem, peguei nele e comecei a ler, até para ocupar a cabeça com outra coisa e nao pensar em preocupaçoes, trabalho e afins.

 

Má ideia ! Pessima ideia !

Comecei a ler na sala, ao quentinho da lareira.

Fomos para a cama. Continuei a ler só mais umas paginas. E continuei, continuei, continuei.

Quando dei por mim, já tinha lido metade do livro. E eu pensei : Ninita Maria, tens de ir dormir. Mas pronto, só mais umas paginas, porque amanha é dia de trabalho e tens de te levantar cedo.

 

E foram só mais umas paginas. Sim, só pouquinhas. Muito poucas...

 

Mas quem é que eu estou a enganar??? Li o carago do livro todo. Fonix. Ninita, mas a tua mania ainda nao passou???? Um livro é para ser lido devagar e não devorado, como senão houvesse amanha, sim?????

 

E sabem o que achei do livro? Gostei muito de varios aspectos.

 

O livro relata a historia de Alice, que quer esquecer Gustavo e que para esse processo acontecer e tentar acalmar a dor, conhece Artur, um homem misterioso, que atraves da hipnose, faz com que ela se esqueça do Gustavo e apartir dai a historia desenrola-se. Ao longo do livro, Artur vai tentando que Alice "apreenda" certas formas de lidar com as suas memorias e basicamente treina-a para quando as suas memorias voltarem.
Entretanto conhece Rodrigo, por quem se apaixona, mesmo sabendo que quando as suas memorias voltarem, o que sente pode não ser real.

No final, varios misterios são desvendados e a historia tinha tudo para acabar bem (não conto com quem, para não estragar). Mas, será que acaba???


Só tenho uma pergunta :

Rodrigo, e agora???????

 

Raio, que detesto que me deixem na duvida.

 

E voces? Ja leram? o que acharam? Gostaram? Querem mais, como eu????

 

27.02.20

A beira do abismo

Ninita

 

A cada vez que se liga a tv, a noticia é a mesma.


A cada vez que se abre a pagina principal de qualquer motor de busca de noticias, só se ve a mesma coisa. O virus. Sempre. A toda a hora.

 

Sim, toda a gente fica com medo. Ninguem percebe muito bem o que deve fazer. A incerteza do futuro está bem visivel, perante uma palavra tão pequena, mas que conseguiu meter medo a um mundo inteiro.

 

A questão são as repercussões que a comunicação social está a ter.

Ora vejamos :

Em todo o lado dizem quais são os paises com infetados e chegamos a conclusão que ninguem percebe bem como ha contagiados em vários pontos distintos do mundo, alguns deles, sem qualquer movimento nem conhecimento de pessoas que estiveram nas zonas afetadas. Bem, se assim é, como se esta a espalhar o virus?

Depois há outra questão. Quantos não estão infetados, sem o saberem e sem sintomas? Ate podem pensar que é apenas 1 gripe, normalissima nesta altura do ano. E ate podem ter o sistema imunitario mais resistente e o virus incuba, da alguns sintomas, mas nada de mais e fica curado. E esta feito, certo? Só que não. Ninguem sabe se não esta ou pode vir a ser infetado e nem sabe se vai ter ou nao sintomas. E porque? Porque nao se conhece o virus, certo? É novo. Há pouca informação. Ninguem percebe nada e todos deitam lenha numa lareira que cada vez arde mais e a cada dia que passa, sem qualquer tipo de controlo. Descontrolada e incansavel.

 

Uma das medidas que a DGS dá, para evitar contagios "se" (quando) cá chegar, é optar pelo teletrabalho, cancelar reunioes, etc, etc.

Só ha varios problemas nesta questão. Por exemplo, fabricas de confeções não podem trabalhar em casa. Fabricas de produção de alimentos? Tambem não. Supermercados? Tambem não. Ou seja, "se" (quando) cá chegar, o pais vai todo parar, porque a grande parte dos trabalhadores não se pode dar ao luxo de trabalhar em casa, pelo simples motivo de não dar. Não dá, ponto.

 

E há ainda outra questão. O virus ainda não anda por aqui, e já se sentem grandes problemas. As fabricas paradas por falta de escoamento da produção que iria ser exportada. Falta de materias primas.

 

Ou seja, toda a economia mundial vai ser severamente atacada e a ver vamos, quando se vai conseguir levantar e seguir em frente.

 

Viagens? Desaconselhadas. Ok, toca as agencias de viagens, operadores turisticos, companhias aereas, começarem a ficar com problemas, porque não vendem. Não ha deslocação de pessoas, seja em negocios, seja em lazer. Os hoteis começam a ter cancelamentos. O turismo começa a sofrer.

 

Na pratica, todos os negocios vão ser afetados e a nossa economica vai levar um arrombo daqueles bem grandes.

A ver vamos, como nos vamos safar de mais uma.

 

 

Pág. 1/7

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D