Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

30.07.19

Se eu quero ser doutora, vou ser e mais nada

Ninita

 

Todos os dias atendo pessoas, em que quando me dão o cartão multibanco para pagar, está lá escarrapachado para toda a gente ver, DR ou DRª.

 

Quando peguei no telemóvel da firma, comecei-me a rir, porque um colega tinha gravado um numero como Dr.ª ABC e Eng.ª DEF.

 

E eu, que sou complemente contra isto, perguntei porque gravaram assim. Porque se me ligarem e disserem sou A ou B, eu não sei nem tenho de saber se é Dr.ª ou não. Para mim, é uma pessoa normal, igual a um pedreiro, a um trolha, a uma costureira. Não é por ser Dr.ª ou Dr. que a vou tratar de outra maneira.

 

Não sou doutorada, nem nada disso. terminei o 12.º ano, comecei a trabalhar logo e fiz os exames nacionais para terminar o ano, já a trabalhar. 

Vinha para o trabalho, saía para fazer os exames e voltava ao trabalho. E assim terminei os estudos.

Perante tanto doutor, engenheiro, e afins, tomei uma decisão só que não. Se já trabalho aqui no estaminé á 18 anos, posso pedir a equivalência ao doutoramento, não? Ou pelo menos a licenciatura?

 

Então se pessoas que acabaram o curso de turismo (que eu não tenho) e não conseguem dar conta do recado e parecem umas Marias Amelias e têm no cartão Dr.ª, porque é que eu não posso ser chamada de Dr.ª, se ja tenho 18 anos de experiência?

 

Tipo, doutoramento á Relvas.... ou Socrates.. Ou qualquer outro que seja Doutor sem o ser. Whatever.. Um qualquer...

Só sei que se este doutoramento não existe, deveria existir....

 

Just Saying....

03.04.19

E quando se juntam, dá asneira

Ninita

 

Ha pois é....

Vocemesses nao sabiam, mas a gaja aqui do sitio canta tipo cana rachada e encanta os idosos nas cadeiras de baloiço.

 

Estes dias, a minha cambada (aka amigos completamente esgazeados, piores do que eu como se isso fosse possivel) lembrou-se de fazer uma saidita a noite e ir a um café junto ao rio, puxar pelas goelas, como se não houvesse amanha.

 

E pronto, lá vai a cambada toda e com umas minis a mistura, lá chamam aqui a macho women para ir cantar. Nem eu sabia o que ia cantar, porque basicamente o caramelo do karaoke (como ja sabe q sou meia amalucada), escolheu a musica mais fatela da Rosinha, que eu não conhecia.

 

Estão a ver aqui a gaja, armada em chica esperta, a olhar para a letra e a cantar "É de gatas que eu gosto"????

 

Só tenho de dizer, um fartote de rir. Entre gargalhadas, maluqueiras e alguma cevada, sei que me ri como há muito tempo não me ria (e como eu estava a precisar de me rir).

 

Claro, que depois o marmanjo lá se redimiu e me pôs a cantar os Amor Electro e ai, oh caneco, pulmões para que vos quero...

 

Resultado da noite : no próximo Karaoke, o pessoal já me escolheu as musicas todas que eu tenho de ir cantar.
Ao menos, vou fazendo de palhacita e animando o pessoal todo....

 

By the way, os meus amigos são sem duvida os maiores cromos a face da terra, completamente "quinteiros" e sem querer saber se fazem figurinhas em publico, se dançam, se rebolam, se se abanam.. E a eles, so tenho a dizer : QUERO MAIS !!!!!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem me visitou

contador grátis

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D