Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

28.01.19

O dia em que me esbardalhei

Ninita

Hoje, ao fazer o percurso habitual de casa para o trabalho lembrei-me de uma peripécia nada engraçada que se passou a muitos anos, e que me fez voltar atrás no tempo e pensar que efetivamente há condutores e Condutores. Há pessoas humanas e há uma serie de outro tipo de pessoas, ás quais nem sempre tenho nomes muito agradáveis para os chamar.

 

Um dia, vinha a Ninita chica esperta, ao volante do seu Focus, já com alguns aninhos, para ir almoçar, descontraída da vida, a fazer o percurso que fazia todos os dias para ir almoçar a casa e adiantar as coisas para o jantar, já que o maridão só vinha a casa ao fim de semana e com uma criaturinha adorável pequenita para tratar, tudo o que adiantasse á hora de almoço, eram mais uns minutos de brincadeira que podia aproveitar quando chegasse ao fim do dia.

 

Lá ia ela, na sua, sem se meter com ninguém, quando vê que a estrada que precisava de fazer estava cortada, porque andavam a meter alcatrão. Ok, pensou ela. Vamos lá por esta, que vai a volta, mas também lá vai dar.

 

Começa a fazer a dita estrada (e nada de estradas a direito, porque por estas bandas as retas são poucas), a fazer curva e contra-curva, quando de repente vê um carro a fazer a curva, mas quase todo no meio da estrada. O que é que a Ninita Parva Estúpida decide fazer? Ora pois claro, vê uma manilha do seu lado esquerdo (para quem não sabe são aquelas coisas que colocam nas bermas das estradas, quando se tem uma passagem), e pensa : eu desvio-me e evito que o maluco do carro, que vem em excesso de velocidade me leve a minha lateral toda a frente. Bem visto pensa ela. Lá se desviou... Entrou bem, desviou-se, não bateu no carro que vinha de frente e quando vai a dar a volta de cima da manilha, mesmo na saída, cai a roda direitinha na valeta. Tumba, catrapumba, pneu rebentado... Yeah.....

 

Olho para trás e vejo que era um táxi, mas não era Mercedes como a grande maioria. Nem parou. Fiquei sozinha, numa estrada em que pouca gente passava, com um pneu rebentado (pensava eu).

 

Lá passaram os senhores que iam trabalhar para a dita estrada e lá pararam e voltaram atrás só para me ajudarem. Empurramos o carro para fora da estrada e tentamos tirar o pneu, para que eu conseguisse seguir viagem. Mas não foi possível. Partiu-se a rotula, a manga d'eixo, para-choques.  Ou seja : esbardalhou-se o Ford que já só saiu dali em cima de um pronto socorro.

 

La arranjamos o carro á nossa conta, claro, porque eu nem sabia quem tinha sido. Não tinha visto quem era, nem da matricula me lembrava. Na altura, foram 1500€ para 2 pessoas que pouco dinheiro tinha. Esgotamos as poupanças, pedimos emprestado. Mas precisávamos mesmo do carro.

 

Até que um dia, vai a Ninita a conduzir no meio da "cidade" e de repente o meu cérebro dá um click. Parei completamente, no meio da estrada. Reconheci a pessoa que me fez despistar e que nem auxilio ofereceu.
E para meu espanto, era nem mais nem menos, do que o antigo comandante da Policia cá da "cidade".

 

Internamente chamei-o 300 nomes diferentes. Insultei-o com nomes tão feios que nunca pensei dizer.  Não tinha provas, ninguém tinha visto e já tinha passado algum tempo. Mas naquele dia, revi todo o acidente. Revi a pessoa que me tinha feito ficar apeada, no meio de nenhures, sem ninguém. Uma pessoa que era tão correta, são certinha e não presta auxilio??

 

Nesse dia, jurei a mim mesma : Nunca mais me volto a desviar. Se me quiserem bater, que batam. Agora, eu não me desvio, não facilito. Podem apitar, fazer sinais de luzes, etc. Não sabem o que fazem? Sejam cuidados. Passo mais tempo atenta aos disparates que os outros fazem, as mudanças de faixa sem aviso, a ver ultrapassagens de brandar aos céus, do que a conduzir. Faço tanto km e tenho tantos anos de carta e nunca tive um acidente. Só o tive, no dia que me desviei.

 

Nesse dia aprendi várias coisas muito importantes :

* Dou muito mais valor a alguém que trabalha na rua, debaixo do sol a escaldar, debaixo da chuva, que anda todo sujo, mas que tem coração, do que certas pessoas, armadas em carapau de corrida, que se julgam melhores do que as outras só porque foram A ou B, e porque se vestem bem.

*Quando passo por alguem, que precisa de ajuda paro. Porque a mim também me ajudaram.

 

E sabem qual a parte cómica? Não sei quem me ajudou. Nunca os vi mais gordos, mais magros. Nem numa mais os voltei a ver. Mas a eles agradeço, do fundo do coração.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem me visitou

contador grátis

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D