Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

24.07.20

90 dias passaram

Ninita

 

Hoje, fui a casa do meu pai. Tinha de ir buscar umas coisas que ele me lá deixou, e como ele não estava, peguei na minha chave e lá fui eu. Entrei sozinha. E dei por mim,  a procurar a minha mãe pela casa. Vi nas divisões todas. Não a encontrei. Não a vi lá. No banco onde se costuma sentar. Ou no sofá da sala. 

E aí, caiu-me tudo. 

 

Agarrei no que fui buscar e saí. Fechei a porta e jurei a mim mesma, nunca mais lá voltar sozinha. Só lá vou, quando o meu pai lá estiver. De outra forma, não vou. Não volto lá sozinha. Não quero procurá-la, pensando que foi tudo um pesadelo. Não quero olhar para onde ela se sentava e não ver lá ninguém. 

 

Faz hoje 3 meses que te foste. 3 meses que me deixaste. A mim e a minha irmã. Ao pai. Que deixaste os teus netos. Que te foste embora para a tua última morada. E eu continuo sem me perdoar. Nem nunca vou conseguir. Tenho saudades tuas mãe. Muitas.

Dizem que o tempo acalma a dor.

Acho isso uma valente treta. E das grandes. Nao acalma nada. Só a esconde. Porque há dores, que ficam para sempre.

 

Até um dia mãe. 

19.06.20

Os domingos

Ninita

 

Todos os domingos volto ao cemiterio. Todos os domingos levava flores, que ela tanto gostava, e colocava em 2 jarras colocadas na terra, ainda sem pedra, e junto as velas, que sempre que consigo, compro e tambem coloco.

 

Todos os domingos, a dor é maior. Todos os domingos venho de la, de rastos. Completamente derrotada. Chego a casa, ponho a minha cara de mulher guerreira e é como se estivesse tudo bem. Mas não está.

Nem nunca mais vais estar. Mas, enquanto puder, vou continuar a ir la, todos os domingos. Por mais que custe, por mais que doa, por mais que venha de lá toda descabelada e de olhos vermelhos, todos os domingos la vou voltar.

 

E todos os domingos te vou ver, a tua ultima morada.

 

E todos os domingos te vou dizer : Mãe, nao devias estar ai. Ainda nao era a tua hora.

 

E todos os domingos vou saber, que nao foi um sonho e não estas mais comigo.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D