Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

Ninita's

Quem sou eu? Simples, sou uma pessoa normal, que vive numa pequena cidade normal. Sou brincalhona, divertida, trabalhadora e muito simples. Na pratica, sou igual a todas as outras pessoas deste mundo. Bem Vindos a este "meu mundo virtual".

29.10.21

Os abusos á inocencia

Ninita

 

Ha reportagens que efetivamente, devem ser vistas e partilhadas muitas vezes.

Apesar de sabermos que são situações que efetivamente existem, acho que todos, sejam pais/mãe ou não, devemos ter uma maior noção.

 

Sabemos perfeitamente que agora, o "normal" são as crianças terem telemoveis, tablets e afins. Sabemos que a nivel de tecnologia, "nós" somos literalmente atrasados no tempo e as crianças completamente avançadas. Avançadas ate demais.

 

Ontem, li esta reportagem e sinceramente acho, que toda a gente deveria ler. Que toda a gente deveria pensar.

https://ionline.sapo.pt/artigo/751040/abuso-de-criancas-online-nao-te-importas-que-tenha-apenas-12-anos-?seccao=Mais_i

 

Acho que não temos noção da quantidade de vezes que situações deste genero acontecem as "nossas crianças". Eu acho que não tinha. Mas, fiquei estupefacta. Completamente de queixo caido.

 

Tenho 1 filha. Uma menina. A minha bebe. Sim, já tem 13 anos. Mas mesmo assim, vai ser sempre a minha boneca, a minha pirralha. Sei que ela gosta de estar ao telemovel, mas tambem sei o que ela gosta ver : filmes e series que segue a meses, fazer pequenos videos de actores, actrizes e series. Sei que detesta mostrar-se e não gosta que partilhem fotos dela, nem ela as partilha. Não gosta e detesta quando isso acontece. Se nos anos dela, partilho 1 foto dela, digo-lhe primeiro e a foto tem de ser uma coisa normal. Sei que ela tem horrores a certos e determinados comportamentos e tudo lhe mete nojo. Sei que (tal como diz a psicologa dela), a maturidade dela é diferente das miudas da idade dela e as proprias conversas são diferentes e tal como ela diz : "eu não tenho culpa senão gosto das mesmas coisas que as outras meninas, que são fazer tic-toks e rapazes". Mas o meu coração de mãe está sempre presente, sempre receoso. E pergunto muitas vezes: e se acontecesse o mesmo com a minha filha?

 

È simplesmente demasiado assustador.

Mas infelizmente, é a nossa realidade. E desta vez, mostrada tal e qual é.

 

23.10.20

Será que só existe Covid???? E o resto?

Ninita

 

Ontem, a ver as noticias, vi uma reportagem na SIC ("Pandemia" para quem não viu e quer ver) que veio de encontro a uma das coisas que estou farta de falar, aqui na santa parvalheira.

 

Uma das coisas que focaram, foi o facto de muitas pessoas terem deixado de ter as consultas, os exames, as cirurgias, as fisioterapias, devido ao Covid.

 

Basicamente, muita gente, ficou sem os seus tratamentos. Sem puder continuar o que estivesse a fazer para cuidar da sua saude.

E eu penso para os meus botões : Ok, eu sei que o Covid é isto e aquilo, mas f*****, e o resto????

 

Quantos e quantos deixaram de ir comprar os medicamentos que precisam, porque não conseguem ir aos Centros de Saude pedir as receitas? Quantos, deixaram de ir ao medico, porque atendem 100 pessoas Covid e 2 nas restantes doenças? Quantos, não perderam a vida, porque tiveram medo de ir ao medico ou porque nem sequer conseguem marcar 1 simples consulta?

 

Não sei como é nas vossas zonas, mas aqui, a grande parte da população são idosos. Que quando precisam de uma consulta com o medico de familia (que só atende 5 ou 6 pessoas por dia e só serve para passar receitas e baixas), têm de ir as 04h da manha para a porta do centro. E nem assim é garantido que conseguem uma consulta.

 

Pergunto-me, onde vamos parar. Onde vamos chegar?

 

Conhecia muitos mas mesmo muitos idosos, saudaveis, rijos como o aço e que neste curto espaço de tempo, já se foram. Os funerais aqui são diarios. Mas não por Covid. Por outras doenças. Que apareceram entretanto e que não havia consulta para serem vistos. A não ser que fizessem 80km, para ir para Coimbra, onde os HUC estão caóticos.

 

Tem morrido muita gente. Mesmo muita gente. E quase nenhuns pelo Covid.

 

Ate quando vamos continuar nisto? Ate quando, vamos ter todos, a vida e a saude em suspenso, a espera de melhores dias? Ate quando, vamos conseguir aguentar?

 

A vida é dura, todos os dias. Mas ainda é mais dura, para quem se vai.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blog Portugal

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub